O alicerce de uma construção é uma das partes mais importantes da obra. É ele que vai garantir que a estrutura fique de pé e que o imóvel seja seguro. Portanto, ele precisa ser calculado e executado da maneira correta.

Se você está pensando em construir ou reformar, precisa conhecer mais sobre esse item e entender as suas características. Ficou curioso? Então, continue acompanhando!

O que é o alicerce?

Também chamado de fundação, o alicerce é a base de qualquer construção. Ele é responsável por transferir os esforços feitos na estrutura para uma área maior no solo e, assim, garantir que o imóvel se sustente. Ele é feito, normalmente, de aço e concreto.

O alicerce de uma construção fica abaixo do solo e é posicionado nos pontos de apoio dela, impedindo que afunde. O solo utilizado precisa ser resistente o bastante para garantir a sustentação.

Como ele é feito?

Existem, basicamente, 4 tipos de fundação: direta, estacas cravadas, tubulões e barretes. Confira como cada uma delas é feita!

Fundação direta

São cavados buracos de 1 ou 2 metros de profundidade no solo e, depois, ocorre seu preenchimento com concreto. Essa estrutura é chamada pelos construtores de sapata. O tamanho das sapatas depende da altura da construção: se ela for muito pesada, as sapatas se unem, formando uma estrutura única, chamada de radier.

Esse tipo de alicerce, também conhecido como fundação rasa, é o mais fácil e mais barato. No entanto, só pode ser usado em solos com boa resistência e baixa umidade.

Estacas cravadas

Vigas de concreto de cerca de 40 centímetros de diâmetro são cravadas no solo, umas sobre as outras. O trabalho de martelá-las até atingirem uma profundidade entre 8 e 12 metros é feito por grandes máquinas, chamadas de bate-estacas.

Esse alicerce é, normalmente, utilizado em prédios de até 12 andares e em terrenos onde o solo firme tem apenas alguns metros de distância da superfície.

Tubulões

Primeiro, são escavados buracos no terreno, até que seja encontrado um solo firme e apropriado para sustentar a edificação. Em seguida, são introduzidos tubos de aço, que, posteriormente, são preenchidos com concreto. Por fim, obtém-se uma coluna de concreto revestida por uma camisa de aço.

Essa fundação pode ser usada para prédios de até 20 andares e em locais onde o solo firme só pode ser encontrado a uma profundidade maior.

Barretes

É o tipo de alicerce mais caro. São feitos buracos, preenchidos com uma lama resistente. Ela tem a função de impedir o desbarrancamento da terra ao redor. Depois, um tubo introduzido no fundo do buraco preenche o espaço com concreto e, ao mesmo tempo, expulsa a lama.

Finalmente, o concreto seca e a fundação está pronta. Esse alicerce é usado para prédios de mais de 20 andares e para locais onde a umidade do solo é alta.

Como escolher o alicerce de uma construção?

A escolha do alicerce depende, em geral, de três fatores:

  • Tipo de construção: casas, prédios e muros têm alicerces diferentes. As fundações dos muros são, naturalmente, as menores, enquanto as dos prédios são as maiores;
  • Tipo de solo: o material do qual o solo é composto também é levado em conta, assim como a umidade presente nele;
  • Altura da edificação: é claro que, quanto mais alto for o prédio ou a casa, mais reforçada deve ser a fundação.

Além disso, podem ser levados em conta também o tipo de material a ser usado na construção e nos acabamentos. Casas feitas em drywall, por exemplo, demandam uma fundação mais leve que aquelas feitas em alvenaria.

Qualquer que seja o tipo de alicerce de uma construção, é importante que ele seja executado por bons profissionais e com material de qualidade. Afinal, é ele quem vai garantir a segurança da sua casa e da sua família.

Gostou de saber mais sobre o alicerce de uma construção? Deixe seu comentário abaixo.