O projeto de construção de uma residência situada em Curitiba desenvolvido dentro dos parâmetros de sustentabilidade, atingiu a maior pontuação do selo Green Building Council (GBC) ao atingir 84 pontos, o nível Platina. O GBC  garante as certificações de construções sustentáveis aplicadas em todo o território nacional com base nas premissas do LEED, que já é realidade em diversos países e tem se tornado destaque nos últimos anos no Brasil.

Desde o início do projeto até a sua conclusão foram considerados processos que impactassem menos o meio ambiente. A fim de atingir as metas de sustentabilidade e tornar o empreendimento certificado, o maior desafio foi a implantação de métodos que equilibrasse  desempenho e conforto.

Resfriamento – Mesmo possuindo infraestrutura, a residência não utiliza ar condicionado para resfriar os ambientes. Isso se dá ao fato de haver grandes aberturas de janelas, sua disposição cruzada, a tipologia de vidros utilizada e os materiais empregados  nas paredes e telhado.

Aquecimento – Foi utilizado um sistema de aquecimento por biomassa sem emitir gases e fumaça para dentro dos ambientes, tecnologia dimensionada de acordo com o volume de ar a ser aquecido e carga térmica simulada que garante eficiência auxiliada pelas portas e esquadrias com vedação totalmente hermética. Além disso, esse sistema combate a umidade da casa, problema característico nas casas de regiões ao sul.

Painéis fotovoltaicos e micro gerador eólico – utilizados para dispor de energia renovável, tirando em 100% a dependência de empresas de distribuição de energia. Toda energia da casa é gerada por ela mesmo e tendo a possibilidade de fornecimento para vizinhos, gerando renda. Todos os motores, lâmpadas e equipamentos da casa são de alta eficiência, a iluminação foi dimensionada levando em consideração a incidência de iluminação natural com automação por instalar sensores de presença e tempo.

Captação da água pluvial – implantado com um sistema de filtragem de alta tecnologia para maior aproveitamento da água, direcionando-a às bacias sanitárias, irrigação, máquina de lavar roupas, louças e torneiras externas. Economia de 80% no uso de água potável e desperdício zero no reaproveitamento.

O Engenheiro Eduardo Mattos, coordenador dos projetos de sustentabilidade na Forte Soluções Ambientais, empresa de consultoria responsável pela certificação, relata “A Residência foi projetada para ser destaque nacional em Sustentabilidade. O proprietário decidiu incorporar esse conceito em seu lar, e partir de então desenvolvemos as melhores soluções disponíveis. É um projeto inovador, desenvolvido simultaneamente às simulações termo lumínicas e energética, assegurando os resultados de eficiência energética e auxiliando nas tomadas de decisão em relação aos vidros e revestimentos, por exemplo. Merece também grande destaque o sistema de geração de energia, capaz de supri r todo o consumo da residência. ” Além disso, a residência possui sensores de qualidade do ar em alguns ambientes, foram instalados acabamentos claros, uma vez que a utilização de cores mais amenas diminui a absorção do calor por meio do aumento do índice de reflexão da luz. A opção por compra de materiais regionais e com certificação ambiental que garantem menor emissão atmosférica e um processo de fabricação limpo, também foi pensada pelo proprietário.

A engenheira Ana Julia da Forte Soluções Ambientais, explica que “O conceito de biofilia também foi incorporado no projeto onde em praticamente todos os ambientes há presença de vegetação, conectando os moradores da casa com a natureza, além de na fachada possuir um jardim vertical que das boas vindas aos que entram na casa”.

O mais interessante a considerar, é o fato de construtor usar sua própria casa para cumprir seu objetivo. Isso nos indica que não apenas grandes empresas estão engajadas em sustentabilidade, mas cada vez mais pessoas estão empenhadas em colaborar com o meio ambiente. E você, já pensou em aplicar o conceito de sustentabilidade em sua casa? O investimento inicial é alto, mas o retorno econômico é garantido.