Blog

Compra de imóvel usado exige cuidados com documentos e gastos extras

A compra de um imóvel usado exige alguns cuidados especiais para que não haja surpresas na negociação. O alerta é da Lello, um dos principais grupos imobiliários do país, com filiais na cidade de São Paulo, ABC, interior e litoral do Estado.

Antes de fechar o negócio, a orientação da imobiliária é para que o interessado verifique se toda a documentação do imóvel e do vendedor está em ordem. O imóvel deve estar com sua escritura devidamente registrada no Cartório de Registro de Imóveis e livre de qualquer ônus, como hipotecas ou alienação fiduciária, e penhoras.

Leia mais

Construções com uso de contêineres viram tendência no Brasil

Arquitetos explicam que transformar contêineres marítimos em base para casas pode ser confortável e até mais barato do que construir uma moradia convencional

Não é fácil imaginar que um contêiner de metal possa se transformar em uma casa. Mas, essa tendência, que já é bem conhecida ao redor do mundo, está ganhando espaço no Brasil e prova que viver em um gigante de metal pode ser tão confortável quanto em uma casa de alvenaria, além de ser mais sustentável e cerca de até 25% mais barato.
Leia mais

10 motivos para contratar um arquiteto ou um engenheiro

Contratar engenheiro ou arquiteto, ainda é ponto onde muitos hesitam na hora de contratação, pois acham que isso é desperdício de dinheiro, mas, se você não tem experiência com obras e reformas pode ter grande prejuízo caso decida fazer sozinho. Um bom profissional, além do aspecto legal da exigência, irá proporcionar a você economiza de tempo, dinheiro e evitar frustrações, pois os gastos quase sempre assustam e tudo que podemos economizar é muito vantajoso, por isso muita gente abre mão e acaba prejudicando ainda mais o orçamento.

Não é difícil encontrar condomínios que executam obras sem o acompanhamento de um profissional habilitado, mas lembramos o sindico responde civil e criminalmente, caso ocorra algum acidente na obra, além de poder ser questionado sobre execuções de obra sem o devido acompanhamento, por poder comprometer garantias, vida útil e desvalorização do patrimônio dos proprietários, pois obras mal realizadas ou sem acompanhamento técnico, tendem a não respeitar normas, leis e boa engenharia, e tendem a apresentar problemas em menor prazo de tempo.

Mas vamos esclarecer outro problema que vemos constantemente, não estamos falando que condomínios tem que comprar ART ou RRT, pois isto é crime, o que estamos falando é que as obras devem ser orçadas, planejadas, projetas e acompanhadas por profissionais habilitados, por tanto, a ART ou RRT não tem custo e sim representa a responsabilidade do profissional pelas ações que ele será responsabilizado.

Em entrevista com alguns engenheiros, sempre ouvimos que os mesmos quanto contatado, em grande parte de síndicos perguntam quanto ele cobra para emitir uma ART, isto é a mesma coisa de você perguntar a um médico quanto ele cobra para te dar uma receita médica, a explicação é que ele não cobra a receita e sim o serviço que resulta em uma receita médica.

  1. Responsabilidade técnica

Conforme legislação vigente, manual de uso e operação que recebeu do construtor de seu edifício, fiscalização de órgãos públicos, uma obra (hidráulica, elétrica, estrutura, impermeabilização, gás, uso de mão-de-obra, etc.) a qual interfira na segurança, desempenho dos sistemas somente poderá ocorrer sobre o planejamento, projeto ( melhor solução e atendimento as leis e normas vigentes) e acompanhamento de um profissional habilitado, e caso isto não ocorra o sindico poderá responder civil e criminalmente por diversos requisitos. Pois o síndico teve saber que no inciso V do art. 1.348 do Código Civil, pois, caso haja omissão, desídia ou má gestão na conservação e guarda das partes comuns do condomínio ou descontinuidade na prestação dos serviços essenciais deste, poderá o síndico, conforme o caso concreto, responder civil ou criminalmente por seus atos ou omissões.

Importante dizer que nem toda responsabilidade civil será também criminal, apesar de que toda responsabilidade penal poderá ensejar responsabilidade civil, por ser esta mais ampla e aquela mais restrita.

  1. Tempo

Você vai economizar muito tempo, desde o esboço das primeiras ideias ou necessidade até o projeto final, o profissional vai fazer isso com naturalidade e rapidez. Além disso, ele também vai otimizar a busca em lojas de materiais de construção, móveis e decoração, pois tem um maior conhecimento do que há disponível no mercado.

  1. Segurança dos operários e ocupantes do edifício

Um aspecto, muito negligenciado no mercado é o atendimento as normas de segurança dos operários, ocupantes e preservação das rotas de fuga do edifico, onde um profissional habilitado que seja contratado, deve atender e observar tanto as normas técnicas para definição das soluções e execução das obras, como as normas do ministério do trabalho quanto a segurança de seus operários e ocupantes do edifício, o sindico deve exigir isto, pois a responsabilidade poderá recair sobre ele, caso não acompanhe este requisito.

  1. Experiência

Nada como realizar uma manutenção, reforma ou obra com quem tem experiência no assunto e sabe o que está fazendo. Assim, você evita cometer erros básicos ou deixar detalhes importantes passarem despercebidos. Contrate profissionais com experiência e cobre o profissionalismo e descrição de soluções técnicas e conclusivas aos problemas, sem paliativos.

  1. Investimento financeiro

Você pode estar relutante em gastar dinheiro contratando um arquiteto ou engenheiro, mas acredite: ele te fará economizar. Além de impedir que você gaste dinheiro comprando itens desnecessários (ou até mesmo inúteis), seu planejamento garante que todas as instalações sejam feitas de modo correto e sem remediação, o que acaba gastando o dobro de materiais.

  1. Criatividade

O engenheiro ou arquiteto é, antes de tudo, criativo. Prepare-se para conhecer ideias diferentes de tudo o que você já tinha imaginado, soluções criativas e funcionais, atenção a cada detalhe da decoração e a valorização do seu cômodo.

  1. Medidas e cálculos

Uma das etapas mais maçantes de um projeto é conseguir todas as medidas corretas do ambiente e fazer os cálculos de quantos metros de piso, papel de parede, cabos e revestimentos vão ser utilizados. Para quem nunca fez isso antes, pode ser bastante complicado. Já para um profissional isso faz parte faz parte da rotina e a precisão de cálculo é bem mais garantida.

  1. Planejamento

Algumas obras em condomínio, parecem nunca ter fim, uma das razões recai justamente pela falta de planejamento das tarefas, tempo para aquisição dos insumos, seu armazenamento e transporte dentro da obra, portanto ao contratar um engenheiro ou arquiteto exija um planejamento das etapas e prazos da obra.

  1. Tendências do mercado

Um arquiteto ou engenheiro, além de ter um senso apurado as tendências do mercado, e pode trazer todas as inovações e novidades para dentro do seu condomínio. Por mais que você acompanhe sites de assuntos técnicos ou de decoração e revistas, sempre existe algo que você ainda não viu, ou pode ter dúvida sobre a possibilidade de implementação.

  1. Contatos

Quem está nesse meio há muito tempo, naturalmente tem uma rede de contatos grande: desde pedreiros, encanadores, eletricistas e instaladores até lojas de materiais, móveis e objetos desconhecidas por você, mas que têm produtos diferentes e preços melhores.

Em resumo contrate um profissional e evite dores de cabeça!

Leia mais

Tecnologia e sustentabilidade se tornam aliados da Engenharia Civil

Conheça o novo conceito de construção sustentável adotado no mercado

Está pensando em iniciar um curso de Engenharia Civil? Saiba que para trilhar uma carreira de sucesso não basta apenas gostar da área de exatas. Muito mais do que trabalhar em obras, a graduação em Engenharia Civil hoje em dia oferece um nicho grande de atuações e o bom profissional foge das execuções básicas da área.
Com a questão da responsabilidade ambiental, adotada pela maioria das empresas do ramo, o novo conceito de construção sustentável passou a fazer parte do dia a dia do Engenheiro Civil. Além do respeito com os recursos naturais ao planejar e construir um empreendimento, por exemplo, o profissional deve se preocupar com os custos de materiais, disponibilidade financeira e tempo de execução da obra. 
O uso de ferramentas mais atuais para auxiliar nesse controle administrativo bem como a busca por alternativas variadas como uso de produtos ecológicos e reciclagem, elevam o conceito da organização perante a sociedade. E para o profissional mais antenado com as demandas do mercado, a proposta de aliar tecnologia e sustentabilidade favorece a elaboração de projetos modernos e consequentemente mais valorizados.
Para quem acabou a faculdade de Engenharia Civil e ainda está formando um perfil profissional, apostar no conceito de construção sustentável pode ser um diferencial no currículo. Entre as dicas que englobam esta nova forma de atuação estão:

-Elaboração de projetos inteligentes – cuja proposta é utilizar ao máximo as características do terreno disponível para a obra, valorizando na construção a iluminação solar, por exemplo.

-Redução da poluição – apostar no uso de ferramentas e estruturas inteligentes que podem ser reaproveitados como os andaimes de metal, ao invés dos tradicionais andaimes de madeira, mais comuns na construção civil. Além disso, organizar as sobras dos materiais para ao final da construção fazer uma reciclagem.
-Utilização de materiais ecológicos – nos dias atuais é possível encontrar muitas opções de produtos ecológicos, que colaboram com a sustentabilidade de uma construção como plástico reciclado, madeira de reflorestamento, etc.
-Investir na eficiências energética – os empreendimentos mais modernos já estão sendo construídos com maior aproveitamento de recursos naturais como a energia solar, por exemplo.
-Adotar a prática de aproveitamento da água – na engenharia civil é possível reutilizar água em várias atividades. Também já existe no mercado modelos de torneiras mais e encanamentos mais resistentes aos imprevistos.

 

Leia mais
× Converse conosco!